Unha de Corredor: Como ela se manifesta ?

Entenda o que é a chamada unha de corredor, quais as suas causas, sintomas e quais os cuidados para evitá-la

Você já ouvir falar em unha de corredor? Como o nome já diz, acomete principalmente as pessoas que correm com frequência. Embora existam vários problemas que um atleta possa desenvolver, a unha de corredor é uma das que mais incomodam. Trata-se do descolamento da unha do pé ou do aparecimento de um hematoma debaixo da unha, causando a sua queda.

A unha de corredor é provocada pela repetição do movimento das pisadas, já que isso causa um atrito junto ao tênis. Quando a unha cai ou fica deslocada, o problema pode se agravar, uma vez que a região fica propícia para o desenvolvimento de fungos, causando infecções e, por consequência, micoses.

Os problemas que afetam as unhas também são chamados de onicólises, sendo mais especificamente associado ao descolamento da unha, que pode atingir inclusive as mãos. No entanto, nem sempre o seu surgimento está ligado ao fato do atrito entre a unha com algum material. Por isso, mesmo quem não corre pode apresentar sintomas semelhantes.

Nessas situações, as causas mais comuns são traumas provocados por manicure excessiva, infecção por fundos, psoríase ou dermatite, circulação periférica prejudicada, além de doenças sistêmicas, entre
elas, da tireoide, porfiria cutânea tardia, artrite reativa. A reação alérgica a produtos químicos, como os detergentes, também é uma das razões.

Saiba mais sobre “Lesões comuns nos pés dos corredores”;

De qualquer forma, é importante saber como evitar a unha de corredor e, se ocorrer, qual o tratamento mais indicado para a situação não se agravar. Primeiro, é importante salientar que não é porque a
pessoa vai correr muitos quilômetros que desenvolverá o problema, já que o tipo de calçado pode reduzir as chances de aparecer o problema.

Tratamento e como evitar a unha de corredor

A anatomia do pé e o tipo de pisada também interferem na predisposição do atleta desenvolver a unha de corredor, embora o mais comum seja acometer quem realiza provas de longas distâncias. Mesmo assim, pode ser evitado com tênis confortável, que se adapte bem ao contorno dos pés, encaixando-se adequadamente.

Para certificar-se que o tênis escolhido é o melhor, é importante que haja espaço entre a unha e o tênis, que deve ser de aproximadamente um centímetro, contando a partir do dedo mais longo. Assim, onde ficam os dedos não aperta.

Manter as unhas cortadas também reduz as chances do problema aparecer. Embora geralmente se aconselhe a cortar a unha reta e não arredondada, a fim de evitar que ela encrave, nem sempre essa
fórmula pode funcionar para todas as pessoas. Nesse caso, um podólogo pode ajudar a cortar as unhas de forma mais adequada.

Atletas que correm bastante e que têm propensão ao problema costumam usar dedeiras para reduzir o atrito. Elas podem ser de silicone, gel polímero ou malha revestidas com gel. Já quando a unha do
pé cai, é preciso ter paciência, pois ela pode demorar a crescer novamente, mas vai reaparecer.

Enquanto isso é importante ter o acompanhamento de um profissional especializado, que vai realizar a limpeza adequada e periódica da região, a fim de evitar infecções. Em alguns casos, se faz uso de uma órtese, que funciona como uma unha postiça.

Posted in:

Comentários no Facebook