Biossegurança: Como deve ser na Podologia

A esterilização dos aparelhos na Podologia é uma das principais práticas quando se fala em biossegurança.

Biossegurança é o nome que se dá aos procedimentos necessários para prevenir e controlar os riscos a que estão sujeitas as pessoas envolvidas em uma determinada situação. Tanto agentes químicos, quanto físicos e biológicos podem oferecer perigo, o que vai depender do ambiente em que se está presente.

No caso da Podologia, que se trata de uma prestação de serviço, a biossegurança é um aspecto importante e que deve fazer parte do dia a dia do profissional da área. Para colocá-la em prática, existem
técnicas consagradas para realizar a limpeza completa dos instrumentos que são usados na ocasião.

Em geral, na área da saúde, como é o caso da Podologia, não basta apenas a remoção física da sujeira, embora essa seja a primeira parte de uma limpeza completa. Nesse sentido, a esterilização é um dos
procedimentos mais importantes em termos de biossegurança, pois é a forma de destruir de modo total qualquer indício de vida microbiana patogênica ou não, além de vírus e esporos.

A esterilização dos instrumentos usados na Podologia acontece, normalmente, em uma autoclave, um aparelho onde a esterilização é realizada por meio de vapor aquecido, úmido e sob pressão. O uso do
equipamento já está consagrado na área da saúde em todo o mundo, uma vez que é considerado o método mais eficiente para esterilizar instrumentos reutilizáveis.

Como funciona a autoclave

Para usar a esterilização na autoclave é preciso colocar os instrumentos dentro de um envelope próprio, que deve ser vedado, para então entrar no aparelho, sendo que devem ser distribuídos de
forma igualitária nas prateleiras. Além disso, existe um local indicado onde é necessário colocar água destilada na autoclave.

Por fim, fecha-se a autoclave e aciona-se o botão Ligar. Após finalizar o ciclo, já é possível abrir o equipamento e retirar os envelopes. Indica-se ainda usar lubrificante mineral não oleoso,
após a esterilização, nos alicates.



Assista ao funcionamento com explicação da autoclave.

Também é importante que os objetos esterilizados sejam guardados de forma adequada, sendo que permanecem livres de microrganismos até sete dias, depois de passarem pela autoclave. Quando
estocados, os instrumentos, preferencialmente, devem permanecer em ambiente seco e limpo, sendo que a temperatura do local não pode ultrapassar os 25 graus.

Na hora de iniciar o procedimento podológico, o profissional deve observar se o envelope com o instrumento que vai usar está com a marca colorida na cor cinza, o que garante que o mesmo foi
esterilizado e está dentro do prazo de validade.

Outras formas de esterilização

A esterilização pode ser feita em estufa também, onde se usa o calor seco, ao invés do úmido, como na autoclave. Por isso, especialistas afirmam que a autoclave oferece uma esterilização mais
segura para os profissionais que devem eliminar completamente os microrganismos dos seus instrumentos.

A circulação do calor seco da estufa e o aquecimento que promove nos instrumentos são irregulares e demorados. Assim, o procedimento torna-se mais lento e para atingir o efeito de esterilização
desejado é preciso que a temperatura esteja muito mais alta, o que gera ainda um maior gasto de energia. Dessa forma, recomenda-se a estufa apenas quando o que for esterilizado não reagir bem à umidade.

 

 

Posted in:

Comentários no Facebook