Ansiedade Efeito nas Unhas

Unhas roídas ao extremo, cutículas arrancadas a força e algum outro hábito contínuo repetitivo, sintomas assim são apontados como reflexos da conhecida doença chamada ansiedade.

A lembrança de um prova que já aconteceu pela manhã, ou de uma reunião que virá daqui 15  dias, ou ainda um filme que foi visto na TV. Tudo parece ser um pensamento rápido e de que nada interfere no seu dia a dia, mas para os ansiosos são motivos suficientes para levar as mãos à boca.

A ansiedade em uma pessoal normal é a expectativa vivida antes de algum momento bom, ou ruim. No entanto o sentimento recorrente e em diversas outras situações diárias se manifestam como um sintoma psicológico e físico.

Os efeitos no corpo começam se apresentar junto ao aumento ou redução rápida de peso, e hábitos nervosos, como este de roer as unhas, e ainda dificuldades para se expressar.

Alguns casos se apresentam com muito mais gravidade, ao momento em que a destruição das unhas passa para as estruturas que protegem os dedos, se tornando graves feridas e causando diversas deformações. O sintoma ele passa a ser então um comportamento conhecido como onicofagia.

O hábito pode começar ainda na infância e ser tratado como um comportamento normal, afinal de contas as crianças tendem a explorar o corpo, principalmente com a boca. No entanto, roer as unhas se torna algo patológico quando o hábito está ligado ao nível de ansiedade intenso e constante.

Este, é só mais um hábito da ansiedade que em cada pessoa pode se desenvolver de uma maneira diferente, uns podem atacar a geladeira, e outros não conseguem se alimentar. Os comportamentos não são exclusivos de crianças ou somente de pessoas adultas.

Algumas dicas antigas como colocar pimenta nos dedos, esmalte com gosto ruim, medicação ou castigo não são indicadas para resolver o problema. O necessário é que se busque auxílio de um profissional da psicologia para trabalhar o fortalecimento e não focar nos pontos fracos.

Posted in:

Comentários no Facebook